Madrid

Madrid

Madrid é hoje uma cidade cosmopolita, onde convivem em harmonia povos de muitas partes do globo, principalmente dos países vizinhos, do norte do continente africano, e como não poderia ser diferente, da América Latina, em especial os brasileiros.

​É também, uma capital com altos índices de desenvolvimento humano e urbano, decorrendo uma excelente qualidade de vida, seja para quem pretende ter residência fixa, como também, e seus visitantes.

Entre seus marcos estão o Palácio Real de Madrid; o Teatro Real; o Parque do Retiro, fundado em 1631; o edifício da Biblioteca Nacional da Espanha, fundada em 1712; vários museus nacionais e o chamado “Triângulo de Ouro da Arte”, localizado ao longo do Paseo del Prado e composto por três importantes museus de arte: o Museu do Prado, o Museu Rainha Sofia e o Museu Thyssen-Bornemisza. A Praça de Cibeles também tornou-se um dos principais símbolos da cidade.

Nossos Serviços particulares disponíveis:

  • Guia particular a pé e transporte público
  • Day Tours (bate e volta) a partir de Madri semi-independente ou com guia particular
  • Transfers com motorista particular
  • Tours de Experiências (Gastronômico, Enoturismo)

Sobre suas opções de passeio em Madrid e região

Em Madrid, você tem a opção de seguir um roteiro personalizado guiado em português. Se você tiver um pouco mais de tempo na cidade, podem também conhecer as belíssimas cidades de Toledo, Segóvia e Ávila em tours semi-independentes ou com acompanhamento de nossos guias desde Madri.

 Entre em contato conosco aqui.

Principais atrações da região

Em MADRID:

Porta do Sol –  é um dos locais mais famosos e concorridos da cidade de Madrid. É neste local que se encontra o quilómetro zero das estradas espanholas, e também o relógio que faz tradicionalmente a contagem decrescente para a entrada do novo ano todos os 31 de dezembro.

Porta das Letras

Porta de Alcalá – A Porta de Alcalá é um monumento situado na Praça da Independência, na Rua de Alcalá, em Madrid, na Espanha. É constituído por duas portas rectangulares que ladeiam três arcos. Foi construído em 1778 pelo rei Carlos III para servir como porta de entrada da cidade. O projectista da obra foi Francisco Sabatini e as esculturas nela existentes são de autoria de Roberto Michel e Francisco Gutiérrez.

Calle Serrano – Uma das ruas de compras mais luxuosas da cidade.

Porta do Retiro – Os jardins do Retiro foram concebidos entre 1630/1640, quando o Conde-Duque de Olivares, vassalo atencioso do rei Filipe IV (1621 – 1665), ofereceu ao monarca alguns terrenos para o lazer da Corte em redor do Convento de San Jerónimo el Real. Quando se começou a adaptar esse complexo, conhecido Palácio do Bom Retiro, a área de 145 hectares que o envolvia foi toda ajardinada. Esses jardins foram concebidos pelo cenógrafo italiano Cosme Lotti.

Museu Reina Sofia –  é um dos mais importantes museus de arte moderna espanhóis. Coloquialmente denominado por Centro de Arte Moderna Reina Sofia, foi inaugurado oficialmente a 10 de Setembro de 1992 e, o seu nome presta homenagem à Rainha Sofia, rainha consorte de Espanha.

Jardim Botânico – é um centro de investigação do Consejo Superior de Investigaciones Científicas na cidade de Madrid, na Espanha. Foi fundado em 1755 no Soto de Migas Calientes, e mudado, em 1781, para o Paseo del Prado. A arquitectura do espaço final ficou a cargo de Francesco Sabatini. Este jardim botânico alberga três espaços: plantas da América, plantas do Pacífico e plantas europeias.

Passeio das Artes

Gran Via – é uma das principais ruas da cidade de Madrid, na Espanha. Começa na Calle de Alcalá e termina na Plaza de España. É uma importante área comercial, turística e de lazer, com os seus muitos cinemas, apesar de alguns terem fechado para dar lugar a teatros para musicais, pelos quais a Gran Vía, compreendido entre a Plaza de Callao e a Plaza de España, seja conhecido como a Broadway madrilenha.

Plaza Espanha – é uma das mais importantes de Madri, de onde sai a Gran Via, principal artéria da cidade.

Templo Deboh – constitui um dos poucos testemunhos arquitectónicos núbio-egípcios completos que podem ser contemplados fora do Egito e o único destas características existente na Espanha.

Palácio Real –  também denominado de Palácio de Oriente e, durante a Segunda República Espanhola, de Palácio Nacional, é a residência oficial do Rei de Espanha, situado em Madrid, a capital espanhola. Com uma área de 135 000 m² e 4318 quartos, é o maior palácio real na Europa. Foi construído no mesmo local onde se encontrava um outro palácio, denominado de Real Alcázar de Madrid, destruído por um incêndio que durou três dias, no ano de 1734.

Plaza De la Villa

Mercado de San Miguel

Plaza Mayor – É uma praça retangular, rodeada de todos os lados de edifícios de três pisos, sendo a sua entrada apenas possível através dos nove pórticos. Tem 129 metros de comprimento e 94 de largura. Existem ao todo 237 varandas ao longo de toda a praça. O pórtico mais conhecido é o Arco de Cuchilleros, na esquina sudoeste da praça. Ao centro, no lado norte, ergue-se a Casa de la Panadería e à sua frente, no lado sul, a ‘Casa de la Carnicería. Debaixo dos pórticos, nas suas arcadas, estão estabelecidas lojas tradicionais, constituindo um dos pontos turísticos de maior relevo na cidade.

Latina – La Latina ocupa uma grande área do clássico Madrid, também, por vezes conhecido como o Madrid de los Austrias com que se sobrepõe em grande parte, e mantém uma rede de distribuição própria urbana peculiar medieval , com praças espaçosas e ruas estreitas que seguem a antiga rota água. Sua configuração se sobrepõe quase perfeitamente com os primeiros recintos murados da cidadela do século IX – o muezzin – e da cidade – o medina -. As ruas estiveram presentes em todos os eventos históricos que tiveram lugar em Madrid, em todas as vezes, sem perder seu caráter popular. Neste sentido, podemos dizer que a América é a grande parte do verdadeiro centro histórico de Madrid.

Castellana –  é uma das principais e mais largas avenidas de Madrid, na Espanha. Tem actualmente seis faixas de rodagem centrais e mais quatro laterais. Percorre a cidade desde a Plaza de Colón, e segue para norte até à Plaza de Castilla. O seu caminho corresponde ao curso de um antigo rio que por aí passava. No extremo sul liga-se ao Paseo de Recoletos, que por sua vez se une ao a junto ao Paseo del Prado (estes dois últimos são muitas vezes incluídos no Paseo de la Castellana, dizendo-se desta forma que a Castellana); estas três vias formam um eixo importante que percorre a cidade de norte a sul. É também ao longo do Paseo de la Castellana que se erguem os muitos edifícios do complexo financeiro de AZCA, o mais importante da cidade, e também, o recente complexo das Quatro Torres Business Area. Estão também instalados ao longo da Castellana o Palácio Municipal de Exposições e Congressos de Madrid; em frente deste edifício fica o Estádio Santiago Bernabeu do clube de futebol Real Madrid. Há que destacar também o facto da maioria dos edifícios do ministérios se encontrarem nesta avenida, tal como também algumas embaixadas.

Estadio Santiago Bernabeu (Real Madrid) – Localizado no lugar do antigo estádio do Real Madrid, o Estádio Chamartín, o Santiago Bernabéu foi projetado por Luis Alemany Soler e Manuel Muñoz Monasterio, o estádio teve sua pedra fundamental instalada em 27 de Outubro de 1944. Foi inaugurado em 14 de dezembro de 1947 numa partida o Real Madrid e Belenenses de Portugal, com o nome de Estádio Chamartín. À época possuía uma capacidade para 75.145 espectadores, dos quais 27.645 tinham assentos (7.125 cobertos) e 47.500 de pé (2 mil cobertos). Em 4 de janeiro de 1955, depois de uma grande remodelação, reuniu-se a Assembleia Geral de Sócios Compromissários, quando resolveu-se adotar o nome actual, em homenagem ao ex-presidente do clube e principal artífice da construção do estádio, o dirigente Santiago Bernabéu. Em 2003, o Santiago Bernabéu foi denominado pela UEFA como Estádio 5 Estrelas. Em 2014 o presidente Florentino Pérez anunciou que haverá um novo Santiago Bernabéu que será inaugurado em 2015.

Museu do Prado – é o mais importante museu de Espanha e um dos mais importantes do Mundo. Apresentando belas e preciosas obras de arte, o museu localiza-se em Madrid e foi mandado construir por Carlos III. As obras de construção prolongaram-se por muitos anos, tendo sido inaugurado somente no reinado de Fernando VII.

Em TOLEDO

Porta Nova de Bisagra – É a entrada principal da Zona Antiga de Toledo. Mesmo em frente dela está a informação turística, assim que podem começar a sua visita pela cidade a partir dali. Tem origem árabe, mas foi reconstruída pelo imperador Carlos V. Se começarem a visita a partir dela, têm que ir em direção à Praça de Zocodover, que é a praça central de Toledo. São uns 10 minutos a andar tranquilamente. Pelo caminho encontrarão a Igreja Santiago Del Arrabal e a Puerta del Sol, que é outro ponto importante da visita de Toledo.

Mesquita do Cristo da Luz – é uma mesquita da época califal, aproximadamente do ano 1000 d.C, que foi depois transformada, quando da construção de um abside na sua parte posterior, a fim de a converter em um templo de culto cristão na época de Afonso VII, e dedicada desde então à religião cristã. É a mesquita mais bem conservada das dez que chegaram a existir na época muçulmana na cidade de Toledo.

Hospital e Museu Santa Cruz (exibições de cerâmica) – O hospital foi fundado pelo Cardeal Mendoza para centralizar a assistência às crianças órfãs e abandonadas da cidade. Tem uma tampa plateresca notável, projetado por Alonso de Covarrubias . O edifício tem uma cruz grega e quatro metros, dois dos quais foram realizados inteiramente. A primeira é de Covarrubias e dá acesso à parte superior por meio de um andar escadaria de torção. O museu é composto por dois andares. O cruzeiro abrange dois andares, e é coberta com abóbadas. Na capela norte levantou o braço. O museu tem seções sobre Arqueologia, Belas e Artes Decorativas. Fundos de Belas Artes são distribuídas no primeiro e segundo andar, e arqueologia, no Senado e Noble em um piso subterrâneo. Artes Decorativas incluir um exemplo de gente Toledo ofício, que também está localizado na cave.

 Entre em contato conosco aqui.

Catedral Primada de Toledo –  é uma das três catedrais góticas espanholas do século XIII, sede da Arquidiocese de Toledo, sendo considerada a obra magna desse estilo no país. Foi construída de 1226 a 1493 e foi projetada a partir da Catedral de Bourges. Combina também algumas características do estilo mudéjar, principalmente no claustro. Foi construída com pedras de Olihuelas, perto de Toledo. Uma de suas partes mais magníficas é o altar Barroco chamado El Transparente, construído por Narciso Tomé. O banho de luz que vem de uma apropriada fenda no teto, faz com que o altar, por alguns minutos, pareça estar se elevando aos céus, o que originou seu apelido. A Catedral têm também mais de 750 vitrais. A principal fachada tem três portas: a Puerta del Perdón, a Puerta del Juicio Final e a Puerta del Infierno. A primeira tem esse nome porque costumava-se garantir as indulgências para aqueles que por ela entravam para pedir perdão. Hoje é aberta somente em ocasiões especiais. A terceira contém apenas decorações florais. Era usada para a procissão do Domingo de Ramos. O rei de Portugal D. Sancho II está sepultado na Catedral de Toledo.

Museu do exército –  uma construção situada na colina mais elevada da cidade, onde também se encontra o casco velho. A sua história remonta ao tempo dos romanos no séc. III, onde foi concebido como palácio. Ao longo dos séculos, a sua função como estrutura foi mudando. A sua história é, no mínimo, variada. Sabe-se que foi um palácio romano e também a residência real de Carlos V, que em 1643 foi prisão de estado. e durante a Guerra Civil albergou a academia militar. Também se sabe que foi uma fortificação militar, castelo medieval e sede da Casa de Caridade. Se hoje em dia está de pé é devido a várias reconstruções, pois sofreu incêndios e até um conhecido assédio. Ultimamente parecem ter encontrado um uso mais adequado para este recinto, e desde 1998 que acolhe a Biblioteca de Castilla-La Mancha, ainda que, como não podia deixar de ser, partilha o espaço com o Museu do Exército.

Bairro dos Judeus

Paróquia Santo Tomé –  é uma igreja localizada no centro histórico da cidade de Toledo, fundada após a reconquista desta cidade pelo rei Afonso VII de Castela. A igreja aparece citada no século XII, como tendo sido construída sobre o chãos de uma antiga mesquita do século XI. Esta mesquita, assim como outras da cidade, foi usada como igreja cristã sem grandes alterações, já que na tomada da cidade não houve destruição de edifícios. No entanto, em inícios do século XIV, por encontrar-se em estado ruinoso, foi totalmente reedificada a cargo de Gonçalo Ruiz de Toledo, senhor de Orgaz, tendo-se transformado o antigo minarete da mesquita em campanário ao estilo mudéjar. A sua fama deve-se sobretudo por albergar no seu interior o quadro O Enterro do Conde de Orgaz de El Greco, que pode ser contemplado acedendo pela parte posterior da igreja.

Sinagoga del transito – Este é o nome por que é conhecida popularmente, mas o seu verdadeiro nome é Sinagoga de Samuel ha Levi. Desde 1964, está instalado nela o Museu Sefardita, que tem como objectivo conservar o legado da cultura hispano-judia e sefardita para que fique integrada como parte essencial do Património Histórico Espanhol.

Museu Greco – Doménikos Theotokópoulos, mais conhecido como El Greco, (“O Grego“) (Fodele, Heraclião, 1541. Toledo, 7 de abril de 1614) foi um pintor, escultor e arquiteto grego que desenvolveu a maior parte da sua carreira na Espanha. Assinava suas obras com o nome original, ressaltando sua origem. Nasceu em Creta, que naquela época pertencia à República de Veneza, e era um centro artístico pós-bizantino. Treinou ali e tornou-se um mestre dentro dessa tradição artística, antes de viajar, aos vinte e seis anos, para Veneza, como já tinham feito outros artistas gregos. Em 1570 mudou-se para Roma, onde abriu um ateliê e executou algumas séries de trabalhos. Durante sua permanência na Itália, enriqueceu seu estilo com elementos do maneirismo e da renascença veneziana. Mudou-se finalmente em 1577 para Toledo, na Espanha, onde viveu e trabalhou até sua morte. Ali, El Greco recebeu diversas encomendas e produziu suas melhores pinturas conhecidas.

Museu de arte contemporânea – Este museu abriga uma coleção de arte moderna espanhola, incluindo trabalhos de Joan Miró e Aureliano de Beruete. O Museu de Arte Contemporânea contém uma grande quantidade de arte figurativa do século 20.

Praca do Comercio

Em SEGÓVIAA cidade é famosa, dentre outras atrações, por seu Aqueduto Romano, todo em granito, cuja construção começou no primeiro século da era cristã por ordem do Imperador Domiciano. Segóvia foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1985. A obra do aqueduto realmente impressiona, e mesmo com seus 2.000 anos de idade, está muito bem conservada

O Aqueduto de Segóvia

Calle Obispo Gandásegui

Igreja e Praça de San Martin

A rua de comércio Calle Juan Bravo

Plaza Mayor

A catedral gótica de Ntra. Sra. de la Asunción y de San Frutos, também conhecida como Catedral de Segóvia, do século XVI

Bairro Judeu

Puerta de San Andrés

A Casa del Sol – Museu de Segóvia

Mirador del Vale del Clamores

O monastério Santa Maria del Parral

 

Em ÁVILAÁvila foi declarada em 1985 Patrimônio Mundial da Unesco. A cidade é um exemplo impactante (e muito bem conservado) de uma cidade fortificada em plena Idade Média.  Suas origens remontam ao Império Romano, 2.000 anos atrás. Posteriormente, foi invadida pelos povos bárbaros, os Visigodos, que foram conquistados pelos árabes no século VIII. Por fim, caiu sob o domínio cristão no século XI da Idade Média. A muralha e a catedral de Ávila são desta época, cerca de 900 anos atrás.

Muralhas de Ávila

Praça de Santa Tereza

Paróquia do Apóstolo São Pedro

Catedral de Ávila – foi construída integrada à Muralha de Ávila. As obras começaram no século XII e se estenderam por  300 anos.

A basílica de São Vicente

A capela de Mosén Rubí

Plaza del Mercado Chico

 Entre em contato conosco aqui.

English Back to Top